Resenha: A Ascensão dos Nove - Pittacus Lore

quinta-feira, 4 de abril de 2013

Título: A Ascensão dos Nove
Autor: Pittacus Lore
Editora: Intríseca

Gênero
Aventura/Ação/Juvenil/Ficção Científica
Ano: 2012
Páginas
287
Nota: 9,8


SinopseAntes de encontrar John Smith, o Número Quatro, eu estava sozinha, lutando e me escondendo para continuar viva. Juntos, somos ainda mais poderosos. Mas isso só vai durar até precisarmos nos separar para localizar os outros. Fui até a Espanha em busca da Número Sete e encontrei mais do que esperava: um décimo membro da Garde, que conseguiu escapar vivo de Lorien. Ella é mais jovem que o restante de nós, mas igualmente corajosa. Agora estamos à procura dos outros — de John inclusive.
Notinha bem específica que eu dei para o livro, não é?
[Suponho que você esteja lendo essa sinopse porque já leu os outros livros, então não vou explicar toda a bagaça de Lorien e etc]
[Esta resenha contém pequenos spoilers]
Em "A Ascensão dos Nove" Sam é raptado, John Smith e Nove fogem, passeiam ou sei lá o que eles fazem pelos Estados Unidos, enquanto Seis vai até a Espanha para encontrar Marina, a Número Sete. Ela acaba encontrando, além de Marina, Ella, uma décima loriena, e seu Cêpan, Crayton. Enquanto John e Nove arrumam confusão nos Estados Unidos, Marina, Seis, Ella e Crayton vão atrás do Número Oito, que se mostra bastante útil em sua jornada.
Certo, vamos lá. Dei essa nota tão exatinha para o livro porque pouquíssimas coisas me incomodaram. Vamos começar pelos personagens:
Os personagens novos são simplesmente INCRÍVEIS. Quer dizer, o Oito é perfeito, seus Legados são perfeitos, sua personalidade é perfeita, sua história é perfeita, e tudo mais. Quanto ao Nove, tinha horas que eu queria bater nele e outras que eu queria ser sua seguidora eterna. Primeiro porque, eu odeio o John, com sua apegação melosa e sobrenatural a Sarah, e achei que Nove estava certo em pensar em Lorien acima de tudo. Marina se mostrou útil, mas muito insegura. E, que fique claro, eu ODEIO gente insegura. Mas tudo bem, porque a Marina é fofa e eu adorei ela. Ella: sinto pena dela. Só consegue retroceder sua idade. Tudo bem que ao longo do livro ela desenvolve outros Legados, mas, ainda assim. Crayton: desnecessário ele morrer. É como se Pittacus quisesse dizer: "Vocês não podem ter ajuda. BUM! Cêpans mortos, hahaha! Se virem com essas pedras, armas e bagulhos das arcas".
Essa história dos dez anciões precisa ser explicada! E como diabos o Nove foi parar naquela caverna. Mas isso é só curiosidade minha. Deviam ter mais pistas sobre o(a) Cinco. Quer dizer, o máximo que aparece dele(a) é ele(a) indo da Inglaterra pra Jamaica, da Jamaica pra América, da América pra Oz, de Oz para a Wonderland, etc. E Sam! Ele é meu segundo personagem preferido (depois da Seis, é claro) e não deu as caras "reais" no livro inteiro! Me faz até ficar com raiva. Mas que bullying!
De novo, a Intríseca fez uma cagada das grandes com respeito ao título. Tenho certeza que o título devia ser "A Ascensão do Nove". Porque, convenhamos, restaram sete membros da Garde. Não nove. E, apesar do Nove não ser nem um narrador, considero ele importante para a história. Ele tem coragem o suficiente para enfrentar Setrákus Ra, e uma lealdade sobrenatural a Lorien.
Enfim, é um livro perfeito! Os personagens são marcantes, a história é originalíssima e a narrativa eletrizante. Só não gostei, como sempre, do John e da falta de informação sobre certas coisas. Mas recomendo pra quem curte uma ficção bem eletrizante.
Estou esperando ansiosamente pelo quarto livro da série, que não tem nome nem data. Li que são cinco livros, e, espero, o quarto lançará este ano.

Kisses,

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe um comentário! Não se esqueça de pôr o link do seu blog (caso você tenha um, é claro) para eu dar uma olhadinha lá depois.
Kisses!