Resenha: A Seleção - Kiera Cass

segunda-feira, 8 de abril de 2013

Título: A Seleção
Autor: Kiera Cass
Editora: Seguinte

Gênero
Distopia/Romance/Juvenil
Ano: 2012
Páginas: 368

Nota: 9,8


SinopsePara trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China, e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças entre dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha.
Para America Singer, no entanto, uma artista da casta Cinco, estar entre as Selecionadas é um pesadelo. Significa deixar para trás Aspen, o rapaz que realmente ama e que está uma casta abaixo dela. Significa abandonar sua família e seu lar para entrar em uma disputa ferrenha por uma coroa que ela não quer. E viver em um palácio sob a ameaça constante de ataques rebeldes.
Então America conhece pessoalmente o príncipe. Bondoso, educado, engraçado e muito, muito charmoso, Maxon não é nada do que se poderia esperar. Eles formam uma aliança, e, aos poucos, America começa a refletir sobre tudo o que tinha planejado para si mesma — e percebe que a vida com que sempre sonhou talvez não seja nada comparada ao futuro que ela nunca tinha ousado imaginar.
A Seleção foi um livro que eu queria muito ler. Um belo dia, ele chegou pela caixa do correio. Eu li todas as suas 368 páginas em menos de 12 horas. Certamente bati meu próprio recorde.

Em A Seleção, os Estados Unidos deram lugar à China depois de uma invasão por dinheiro. Continuaram lutando para manter o país unido, e depois de muita confusão, surgiu do meio do nada Illéia, ou seja lá como se escreve aquilo, uma monarquia dividida em oito castas, onde quanto menor a casta, mais pobre você é. O príncipe de Illéa, Maxon, acaba de atingir a maioridade, e, com isso, vêm o início de uma competição acirrada onde 35 garotas entre dezesseis e vinte anos lutam para se tornarem a esposa de Maxon, e futura rainha de Illéa.

Mas America Singer não quer de jeito maneira participar da Seleção. Não quer ser uma rainha, parada ao lado do príncipe como uma abestada, sofrendo dos constantes ataques dos rebeldes . Além do que, seu coração já pertence a Aspen, seu namorada secreto que está a uma casta abaixo dela (o que é um certo probleminha). Mas sua mãe lhe convence a participar e ela vai. Ao conhecer o príncipe, um rapaz bonito, inteligente e bondoso, começa a duvidar do que sempre pensou, e de seus próprios sentimentos.

Esse livro é simplesmente perfeito! A narrativa te prende completamente, um dos fatores que me levou a terminar o livro tão rápido. Não há falas ou descrições desnecessárias, e a autora sempre tenta contar tudo de forma direta e compreensível. 

Os personagens são bem desenvolvidos, principalmente a família de America. America também é super independente, bondosa e humilde, mas ainda com uns foras na ponta da língua (principalmente para o príncipe). Apesar disso, não gostei muito dela mais para o final, pois ela parecia estar brincando com os sentimentos de Aspen e Maxon, sem se decidir entre os dois.

A história também é muito bem-feita. Os detalhes de como Illéa se formou me supreenderam, principalmente pela forma como foram contados, sem ficar maçante, como um resumo de História.

O que eu não gostei? Aspen, aquele machista sem-graça que quase acabou com a sanidade de America. E o final. Cara, que final entediante! Fica com aquele gostinho de quero mais, mas não de uma maneira que te anime e te faça ficar super curioso pela continuação. Só te curioso. Só.

Não vou o comparar com Jogos Vorazes. Jogos Vorazes é muito mais ação. Se eu fosse comparar A Seleção com outro livro, seria (me processem) com algum livro da Meg Cabot. Simplesmente porque é mais um romance adolescente bem desenvolvido do que uma distopia eletrizante e cheia de emoção.

Não tenho muito mais o que falar, porque vou acabar soltando muito spoiler além do que a minha tá me chamando pra jantar, mas é um livro que eu realmente recomendo.

4 comentários :

  1. Sempre quando eu vou a livraria, eu vejo a capa deste livro, mas nunca o peguei para ler a sinopse (pelo que eu me lembre) Enfim, parece ser uma boa estória, quem sabe eu não leia? rsrs
    Ah, e eu adorei o seu novo layout, todo o design do blog está lindo =)

    http://my-sweet-mess.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ketlen!

      Se você gosta de distopias bem trabalhadas e romance, esse livro é perfeito pra você. Mas mesmo eu, que detesto romance, amei este livro...

      E obrigada!

      Kisses

      Excluir
  2. Eu quero muito comprar esse livro, adorei a capa, mas tô com medo de ser um romance muito meloso. Eu adoro cenas fofas, mas nada pegajoso, sabe? Além do mais, eu ainda tenho dois livros na minha lista de espera. Mas talvez eu compre esse, nem que seja só pela capa, haha.
    Beijos
    fellinwonderland.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Yasmin!
      Eu também detesto livros melosos demais. A Seleção é um pouquinho romântico, mas não de maneira exagerada. Dá pra ler numa boa.
      A capa é mesmo linda, mas eu tomo muito cuidado pra não comprar livro só pela capa. Vai que eu me arrependo? Haha!

      Kisses

      Excluir

Deixe um comentário! Não se esqueça de pôr o link do seu blog (caso você tenha um, é claro) para eu dar uma olhadinha lá depois.
Kisses!