Resenha: Extraordinário - R. J. Palacio

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Título: Extraordinário
Autor: R. J. Palacio
Editora: Intrínseca
Gênero: YA
Ano: 2013
Páginas: 320
Nota: ♥♥♥♥♥ (5/5)

Sinopse: August Pullman, o Auggie, nasceu com uma síndrome genética cuja sequela é uma severa deformidade facial, que lhe impôs diversas cirurgias e complicações médicas. Por isso ele nunca frequentou uma escola de verdade... até agora. Todo mundo sabe que é difícil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tão diferente. Prestes a começar o quinto ano em um colégio particular de Nova York, Auggie tem uma missão nada fácil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparência incomum, ele é um menino igual a todos os outros.
Narrado da perspectiva de Auggie e também de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraídos, Extraordinário consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, família, amigos e comunidade - um impacto forte, comovente e, sem dúvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo tipo de leitor.

Terminei de ler esse livro há uma eternidade, mas estava com preguiça de fazer resenha. Enfim.

Ouvi falar desse livro na Turnê Intrínseca e já achei interessante. Quando fui pesquisar depois, só vi elogios. E é com orgulho que me junto à essa cambada de elogios à Extraordinário, porque, bem... É realmente extraordinário.

Extraordinário conta a história de August Pullman, ou Auggie, que têm uma severa deformação facial e por causa de todas as cirurgias pela qual tinha que passar nunca pôde ir à escola antes. Mas agora, com dez anos, ele começa a frequentar o quinto ano na escola Beecher Prep.

"Aliás, meu nome é August. Não vou descrever minha aparência. Não importa o que você esteja pensando, porque provavelmente é pior."

O livro é narrado em primeira pessoa pelo August e os amigos e família ao redor dele. Gostei muito da maneira como a autora conseguiu criar uma narrativa diferente, um estilo próprio para cada narrador. Gostei principalmente das partes de Via e da Summer, e tive um pouco de dificuldade para ler a parte do Justin, que é toda em minúsculas e sem travessões para as falas. Mas adorei cada narrativa com suas peculiaridades.

Eu amei cada personagem, inclusive os secundários colegas de classe de Auggie, simplesmente porque eles me lembram a mim mesma e aos meus amigos. Me identifiquei bastante com esse livro, não porque eu tinha uma deformação facial, mas porque no quinto ano, eu era uma garota nova, estranha e infantil que carregava um livro para todo lado enquanto as outras crianças falavam sobre namoro e festas. Mais ou menos como a Summer (que, devo dizer, é linda. Sério, queria eu ter uma amiga como a Summer).

Eu devo avisar que, se você quer ler um livro triste sobre bullying e sobre as crueldades cometidas pelos bullys, o livro que você procura não é Extraordinário. Embora, sim, o foco principal seja em Auggie se adaptando a uma escola nova com todas as suas deformidades faciais, não é só isso que acontece. Como eu disse acima, é um livro sobre ser diferente, sobre amizades, sobre família e mudanças. Eu li o livro esperando um relato dramático de um garoto estranhamente amadurecido, mas me surpreendi. Foi muito mais do que isso. Auggie e seus amigos são infantis, são cruéis sem saber, são normais. Foi tão fácil ler sobre um personagem e dizer: "Eu também faria isso!". E Auggie só quer ser um garoto normal. Ele não quer que as pessoas sintam pena dele, e creio que foi isso que a autora quis transmitir: os "oprimidos" não querem sua ajuda, não querem sua pena. Eles só querem ser como vocês, pessoas normais.

"Toda pessoa devia ser aplaudida de pé pelo menos uma vez na vida, porque todos nós vencemos o mundo"

Extraórdinário é um daqueles livros cuja história e mensagem você carrega pelo resto da vida. Ele me marcou, como deve ter marcado milhões de outras pessoas. É um livro que me orgulho bastante de ter lido.

Kisses,

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe um comentário! Não se esqueça de pôr o link do seu blog (caso você tenha um, é claro) para eu dar uma olhadinha lá depois.
Kisses!