Filme | Ender's Game - O Jogo do Exterminador

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Nome: Ender's Game - O Jogo do Exterminador
Direção: Gavin Hood
Duração: 114 minutos
Ano: 2013
País: EUA
Gênero: Ficção Científica
Elenco: Asa Butterfield, Harrison Ford, Hailee Steinfield, Abigail Breslin, Moises Arias, Ben Kingsley.
Sinopse: Em um futuro próximo, extra-terrestres hostis atacaram a Terra. Com muita dificuldade, o combate foi vencido, graças ao heroísmo do comandante Mazer Rackham. Desde então, o respeitado coronel Graff e as forças militares terrestres treinam as crianças mais talentosas do planeta desde pequenas, no intuito de prepará-las para um próximo ataque. Ender Wiggin, um garoto tímido e brilhante, é selecionado para fazer parte da elite. Na Escola da Guerra, ele aprende rapidamente a controlar as técnicas de combate, por causa de seu formidável senso de estratégia. Com isso, logo se torna a principal esperança das forças militares para encerrar de uma vez por todas com a ameaça alienígena.
Nota: ♥♥♥♥♥


Sim, sim, sim, tenho assistido muitos filmes ultimamente. A verdade é que: estou morrendo de preguiça para ler livros. Não é como se eu fosse abominadora de livros ou algo assim. Eu só sou preguiçosa.

O filme sobre o qual vim falar hoje é Ender's Game - O Jogo do Exterminador, que tem como cenário uma Terra futurista, em que os alienígenas Formics ameaçam invadir a Terra uma segunda vez, sendo que na primeira, por pouco que a espécie humana não foi dizimada. E é por isso que o coronel Graff (Harrison Ford) busca um jovem comandante capaz de não só vencer essa guerra, mas também prevenir todas as outras. É aí que entra nosso protagonista, Ender Wiggins (Asa Butterfield), um adolescente com uma habilidade estratégica incrível, que é escolhido entre muitos para comandar as Tropas Internacionais.

Confesso que assisti o filme somente por causa do elenco: Asa Butterfield e Abigail Breslin são dois dos meus atores preferidos, e eu não iria perder um filme em que os dois contracenam. Topei também com Moises Arias no filme (lembram? O Rico de Hannah Montana?), cuja atuação eu vi em outro filme e percebi que era incrível. Não estava esperando muito do filme, só queria ver os artistas que gosto atuando. Mas fiquei surpresa, porque o filme me prendeu completamente e eu saí estupefata do cinema!

Isso porque o filme é cheio de mensagens e moralidades, justamente para nos fazer pensar. O próprio fato do exército recrutar crianças e adolescentes para lutar na guerra já é muito imoral, mas fica claro no filme que isso pouco interessa ao coronel Graff: ele quer apenas vencer a guerra contra os Formics, independente de quais meios sejam.

O roteiro e enredo são bons, nada muito enrolado: o filme passa rápido e te prende completamente. Temos alguns alívios cômicos em alguns momentos, mas nada muito exagerado: afinal, o cenário do filme é uma guerra. Os personagens não foram tão bem explorados quanto eu gostaria, especialmente o irmão mais velho briguento de Ender (cujo nome eu esqueci, para variar), que eu queria saber mais sobre. Mas a história inteira é bem clara e, como eu já disse inúmeras vezes, te prende.

Atores, é claro: também perfeitos! Sou fã do Asa Butterfield desde que vi  A Invenção de Hugo Cabret e Merlin, um filme e uma série em que seu talento para atuar fica óbvio. Hailee Steinfield também fez uma atuação maravilhosa, também virei fã dela agora! Harrison Ford (coronel Graff, Indiana Jones, Han Solo, como quiser chamá-lo) também é um ator incrível e conseguiu captar bem seu personagem. O elenco inteiro é impecável, mas são esses que quero apontar o talento.

Os efeitos especiais estão, é claro, impecáveis, como deveriam para um filme de ficção científica. O treinamento dos jovens cadetes são feitos de uma maneira peculiar: como jogos de videogames. Eles treinam em simulações extremamente realistas e em salões zero gravidade com armas que congelam seu corpo. Desculpem, mas desse jeito até eu quero virar cadete das Tropas Internacionais.

O final, embora um tanto corrido, é surpreendente, com outra moralidade a ser explorada, e deixa um gostinho de quero mais.  Aliás, o filme é baseado em um livro chamado O Jogo do Exterminador, de Orson Scott Card, o primeiro de uma série enorme que ainda está sendo lançada, e que eu, obviamente, quero ler. Pelo que ouvi, o filme ficou bem fiel ao livro. Eu realmente quero que a saga inteira seja adaptada ao cinema, porque tem tudo para ser o próximo sucesso. Eu certamente acompanharia.

Eu simplesmente amei Ender's Game e ele me surpreendeu de uma boa maneira. Eu o recomendo a todos os tipos de pessoas, sendo que mesmo eu, que não sou fã de Sci-Fi, adorei.

Trailer

Kisses,
Hannah Mila

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe um comentário! Não se esqueça de pôr o link do seu blog (caso você tenha um, é claro) para eu dar uma olhadinha lá depois.
Kisses!