Livro | Minha Vida Fora de Série - Paula Pimenta

quinta-feira, 3 de abril de 2014

Título: Minha Vida Fora de Série - 1ª Temporada
Autora: Paula Pimenta
Editora: Gutenberg
Páginas: 408
Gênero: Infanto-Juvenil, Romance
Ano: 2011
Nota: ♥♥♥♥♥ (5/5)

Sinopse: Mudar de cidade sempre é difícil, mas fazer isso na adolescência é algo que deveria ser proibido. Como começar de novo em um lugar onde todos já se conhecem, onde os grupos já estão formados, onde ninguém sabe quem você é? A princípio, Priscila não gosta da ideia, mas aos poucos percebe que pode usar isso a seu favor, tendo a chance de ser alguém diferente. Mas será que o papel escolhido é aquele que ela realmente quer representar? Aos poucos, Priscila percebe que o que importa não é o lugar, e sim as pessoas que vivem nele. E que, além da nova cidade, há algo mais importante para se conhecer: ela mesma. Quem gosta da série Fazendo meu filme não pode perder o livro de estreia desta nova série de Paula Pimenta. Situado no mesmo universo ficcional, temos a oportunidade de acompanhar alguns dos nossos já adorados personagens, três anos antes de a história de Fazendo meu filme começar. Não perca a 1ª temporada da vida fora de série de Priscila!




Ayo! Sim, eu realmente estou voltando a ler, e como tenho milhaaares de livros só esperando para serem lidos aqui em casa, podem esperar várias resenhas literárias daqui pra frente ;) Maas, voltando à resenha de hoje... Minha Vida Fora de Série era um livro que eu estava desesperada para ler desde que terminei Fazendo Meu Filme (dois primeiros livros resenhados aqui e aqui - esqueci de resenhar o resto, sorry :S). Achei esse livro inclusive melhor que FMF, por vários motivos, mas estou adiantando a resenha.

Minha Vida Fora de Série conta a história de Priscila, que acabou de se mudar de São Paulo, onde cresceu, para Minas Gerais, por causa da separação dos pais, tendo inclusive que deixar para trás (alguns dos) seus tão amados bichinhos de estimação. Como qualquer outra menina de 13 anos, ela não está gostando nada. Sente falta das amigas, da casa, da escola, do pai e até do irmão chato.

Priscila tinha certeza que nada em Belo Horizonte iria fazê-la ter vontade de ficar lá pra sempre. Até o menino que achava que era sua alma gêmea acabou que não era tudo aquilo! Mas (claro) ela estava muito enganada. Um menino fofo, tímido e com os mesmos interesses dela vai se aproximando aos pouquinhos... Até que Priscila se vê completamente apaixonada. Porém, como todo bom livro de romance infanto-juvenil, haverá grandes empecilhos.

Sabe quando você lê um livro e você simplesmente não consegue parar. Literalmente, quero dizer. Você adia todos os seus compromissos e tarefas, apenas para ler, e quando finalmente os faz, faz bem rapidinho só para descobrir o que acontece no livro. Incrivelmente, são pouquíssimos livros que fazem isso comigo, e MVFS foi um deles. Ele me prendeu tanto, e me chamou tanto a atenção, que eu simplesmente precisava saber como aquela história terminava, e dane-se o resto.

Me identifiquei muito com esse livro pois em tenho 13 anos, assim como a Priscila, e também como ela, já fui menina novata. Já tive medo do que iam pensar de mim, e eu e minhas amigas passamos por vários dilemas parecidos com o dela. Eu amo quando leio um livro e consigo traçar nele paralelos com a minha própria vida, como aconteceu aqui.

Nesse livro pudemos conhecer melhor a Priscila e o Rodrigo, que aparecem pouquíssimo em Fazendo Meu Filme. Sempre tive uma impressão meio neutra (senão errada) da Priscila, mas nesse livro percebi que ela é uma personagem incrível! Super fofa, extrovertida, simpática, habilidosa... Por causa da visão meio egoísta da Fani sobre o mundo em FMF (não tente negar, você sabe que é verdade) não dá pra perceber bem a personalidade dos personagens que estão mais afastados, como a Pri e o Rodrigo.

A Pri ama animais, seriados e música. Foi algo que amei nela, já que também adoro séries e música (e alguns animais, mas meh. Tenho medo, fazer o quê?). Também tem o Rodrigo. Aliás, nem vou começar a falar do Rodrigo porque, a meu ver, estragaria tudo para quem ainda não leu. Ele é o tipo de pessoa que você tem que conhecer aos pouquinhos, para amar um pouco mais a cada descoberta ;)

 O Leo  e a Natália de FMF aparecem também e é bem legal vê-los mais novos. São os mesmos, praticamente. Gostei mesmo é de ver o Leo de outra visão que não a da Fani. De vê-lo apenas como um amigo bem divertido, e não o "garoto perfeito". Dá uma impressão diferente :3 Outra personagem que eu amei foi a Samantha e a mãe da Priscila. Realmente não tem como amar elas - elas ajudam a Pri, dão conselhos simplesmente ótimos e estão sempre lá para ela. Achei fofo ♥

A Paula é certamente uma das minhas autoras preferidas. Adoro a escrita dela, e embora eu seja uma pessoa mais do tipo "prática", admito que quando leio os livros dela fico bem sonhadora também.  Ela escreve de uma maneira muito informal, como se estivesse só contando uma fofoca para as amigas.

Os personagens da Paula também são perfeitos. Bem, não exatamente. Eles são reais, e por isso têm muitos defeitos, mas acho que é isso que os faz tão incríveis. Parafraseando um dos depoimentos da quarta-capa, eles parecem o tipo de gente que você vê no colégio, na rua, no shopping. Eles parecem nós mesmos e aos nossos amigos.

Não sei se foi intencional ou não, mas pareceu para mim que a Paula fez uma metáfora com séries de TV ao escrever esse livro. Enquanto FMF foram livros com um enredo bem definido - introdução, clímax, conclusão, blá blá blá - sendo que MVFS foi um diferente. O livro teve momentos de paz seguidos logo por um problema, que logo era resolvido e o ciclo recomeçava, mas tudo com uma história maior por cima - assim como um seriado. Intencional ou não, foi algo que eu gostei e foi exatamente o que fez ficar tão presa ao livro.

Sem nada a reclamar quanto à diagramação. Amei essa capa, com todas as letras. Virou uma das minhas preferidas. A letra tem tamanho normal e o papel é ligeiramente amarelado. Os capítulos iniciam com uma frase de seriado que combina com o que acontece. Assim como FMF, é repleto de emails, bilhetes, cartas e torpedos da Pri e dos amigos (com as letras diferentes que eu amo, claro).

E chegamos ao fim da resenha, e sim, vocês leram certos: não tenho absolutamente nada para reclamar sobre Minha Vida Fora de Série. É um livro ótimo, com uma história ótima, ensinamentos ótimos, personagens (bem, a maioria) ótimos. Claro, houve momentos de burrice pura dos personagens que fiquei com raiva, mas esse livro me fez entender que fazemos coisas idiotas quando amamos demais.

Amei demais este livro, e mal posso esperar para ler o segundo da série. Recomendo muito esse livro para todas as garotas, de todas as idades. Passa ótimas mensagens - e também, alguns conselhos bem úteis ;D

Kisses,

2 comentários :

  1. Oi Hannah, legal saber que Minha vida fora de série conseguiu ser tão bom quanto Fazendo meu filme. Ainda tenho que ler um livro da autora para ver o que acho.. hehe Adorei sua assinatura. Beijos, Mi

    www.recantodami.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi, pois é, gostei até mais de Minha Vida Fora de Série. FMF tem uma protagonista muito chata, haha. A Priscila eu até consigo aturar. É bom ler pra formar opinião mesmo. Os livros da Paula são do tipo ou ama ou odeia :)

      Excluir

Deixe um comentário! Não se esqueça de pôr o link do seu blog (caso você tenha um, é claro) para eu dar uma olhadinha lá depois.
Kisses!