Livro | Claros Sinais de Loucura

sexta-feira, 17 de julho de 2015


Ayo! Finalmente trouxe a resenha de um dos melhores livros que eu já li, Claros Sinais de Loucura. Estava enrolando para escrever essa resenha porque eu amei tanto esse livro que não estava conseguindo colocar no papel (ou na tela, no caso) o que eu estava sentindo. Acabou ficando muito grande e pouco técnico, mas espero que gostem ♥



Claros Sinais de Loucura (2014)
Autora: Karen Harrington
Editora: Intrínseca
Páginas: 256
Nota: ♥♥♥♥♥ (5/5)

Claros Sinais de Loucura conta a história de Sarah Nelson. Sua melhor amiga é uma planta, ela coleciona palavras-problema em um diário, é fã do livro "O sol é para todos" e constantemente procura em si mesma sinais de que está ficando louca. Isso porque sua mãe tentou afogar Sarah e seu irmão gêmeo, Simon, quando estes tinham dois anos, matando Simon. Agora, dez anos depois, a mãe está em um sanatório e Sarah vive com o pai, alcoólatra, constantemente mudando de cidade para fugir da mídia.

O livro nos mostra uma Sarah de doze anos cujas preocupações envolvem o trabalho de árvore genealógica que terá que fazer na escola (revelando a todos o caso de sua mãe), o primeiro beijo que ainda não aconteceu e o fato de ela já se achar grande demais para passar as férias na casa dos avós. Ao longo das férias de verão, Sarah vai fazendo descobertas que mudarão seu modo de ver o mundo (ficou clichê, mas tudo bem).

"Sarah Nelson, você é formidável de maneiras que ainda não compreende." - Capítulo 29

A frase acima é o melhor resumo de Claros Sinais de Loucura que vocês poderão encontrar. Nunca, em toda a minha vida de leitora, série maníaca ou cinéfila, eu vi uma personagem tão brilhante como é Sarah Nelson. O livro é narrado em primeira pessoa e foi uma das poucas narrativas desse tipo que eu realmente gostei. Sarah é uma garota inteligente e observadora, então é muito gostoso de ler. Ela solta frases maravilhosas, poéticas ou simplesmente divertidas. É uma leitura dinâmica e íntima, já que Sarah abre o coração ao leitor e nós, querendo ou não, nos apegamos completamente à personagem. 

É curioso ler Claros Sinais de Loucura, que trata de temas pesados como doenças mentais e alcoolismo, mas na narrativa de Sarah, absorvemos tudo de forma leve, já que ela fala de tudo de forma simples e sem fazer muita poesia ou coitadismo disso. Algumas pessoas acharam a leitura entediante, mas não chega a tanto - não é um livro que você engole em um dia, pois é um enredo mais solto, simples e calmo; mas também não é algo chato de ler, especialmente depois que você se conecta com os personagens.

Fiquei muito satisfeita com a forma como crianças e adolescentes foram retratados nesse livro. Existem tantos livros e filmes juvenis ultimamente que mostram o jovem como alguém que não pensa por si só. Isso é uma visão tão superficial do adolescente, e as pessoas compram isso, acham que toda garota de 12 anos é bobinha e não merece ser ouvida. Acho que por isso houveram pessoas que não gostaram do livro - alguns simplesmente não aceitam que as crianças tem um cérebro.

E essa é a verdade: a adolescência é a fase que você começa ficar mais maduro, mas ainda faz muita merda sem nem perceber. Fiquei feliz quando percebi que Claros Sinais de Loucura mostra todas as nuances da Sarah - quando ela era madura, quando ela fazia besteira, quando ela pensava demais e quando pensava de menos. É muito bom ver os adolescentes sendo tratados como pessoas, e não como idiotas.

"Aí vem ela, a dor de estar sozinha. Por que faço isso, ficar aqui sentada imaginando a vida das outras pessoas?" - Capítulo 14

O ponto forte de Claros Sinais de Loucura é que ele consegue mesclar perfeitamente a simplicidade de ser uma garota de 12 anos, e a complexidade de ter sido vítima de tentativa de homicídio por sua própria mãe. Ao longo do livro, Sarah faz amigos, se apaixona e tem sua primeira menstruação - coisas normais de adolescente; ao mesmo tempo, reflete sobre a situação de sua família, lida com a ausência de uma mãe para a guiar nessa fase de mudanças e passa por altos e baixos na relação distante que tem com o pai. É surreal como o livro consegue abordar assuntos tão diferentes de maneira irônica e transparente. 

Embora Sarah não seja como as outras garotas de sua idade, não é difícil de identificar com ela, por causa dessa mescla entre simples e complexo. Apesar de tudo, ela é uma garota de 12 anos e age como tal. Então, sim, você vai se irritar com algumas atitudes dela e você vai querer entrar no livro e falar "amiga, pare!". Mas você também vai querer se tornar sua melhor amiga. Eu li esse livro numa época da minha vida em que eu me sentia (na verdade, me sinto) solitária, e Claros Sinais de Loucura me ajudou. Eu me apeguei à Sarah, me vi nela e consegui fazer um porto seguro naquela história e naquela personagem. 

Os outros personagens do livro também merecem destaque! Em especial o pai da Sarah, que entre muitos altos e baixos no relacionamento com a filha, mostrou-se um personagem muito bem construído. Também tem o Finn, o irmão de uma amiga mais velha da Sarah, e a Sra. Dupree, uma vizinha da Sarah que apesar de ter um lugar pequeno na estória, deixou uma grande impressão em mim.

O final de Claros Sinais de Loucura foi satisfatório para mim, embora não para muitas pessoas. Não é um final feliz ou uma grande lição de moral esfregada na sua cara - é apenas a realidade e a lição que você pode tirar dali. Achei o desfecho digno, emocionante e conclusivo. Não sinto necessidade de uma continuação, mas eu adoraria um conto ou algo assim c: 

"Pessoalmente, eu ia preferir que um garoto percebesse qual livro eu estava lendo e me dissesse que também tinha gostado. Isso parece um sinal melhor de carinho do que um beijinho qualquer." - Capítulo 8

Ah, eu queria falar tanta coisa ainda, mas ficaria cansativo e vocês provavelmente não iriam entender nem metade. É preciso ler esse livro para saber do que eu estou falando. Uma leitura peculiar, interessante e diferente, que vai te prender e te emocionar. Digo e repito: existem livros bons, livros ótimos e então há Claros Sinais de Loucura... 

Kissu ♥

8 comentários :

  1. Oi Hannah!
    Amei a dica, exatamente pelos temas que trabalha. Fiquei curiosa e já deixei na minha lista do skoob. Acho que você se deparou com o que eu ando me deparando sobre O Teorema Katherine - as pessoas querem tanto ler um tipo de livro que acabam desmerecendo a singularidade de outros, o que é uma pena - pra elas.
    Pelo que vi, Claros Sinais de Loucura não é, e nem será, um livro pra todo mundo ler. E acho que entendo isso de uma maneira muito mais profunda, porque a profissão que eu escolhi demanda justamente que a gente olhe as coisas com um outro olhar, fora da norma - é, todo psi tem que ser um pouco fora da casinha, ou você não consegue ajudar ninguém. :P
    Agradeço a dica e vou tentar obter o livro! *w* Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imaginei que você fosse se interessar mesmo! :D Psicologicamente falando, ele tem bastante material pra você "analisar" haha! Sim, tenho visto muito isso acontecendo, é uma pena D: As pessoas esperam algo e quando ganham algo diferente, nem consideram a qualidade dele, só pensam "não era o que eu queria!" e colocam a culpa nos outros :'D
      Eu acho que ele é um livro bem simples e todos podem ler, apesar de ter aqueles que vão gostar mais ou menos. Para mim, por exemplo, Claros Sinais de Loucura se tornou um livro da vida - mas para vários outros, foi apenas "mais um". Procure ler, sim! Acho que você vai gostar bastante ;) Beijos ♥

      Excluir
  2. Oi Hannah, encontrei o seu cantinho aqui ehehe >-<
    Caramba, so desgraça q acontece com essa menina.. o.o'

    Eu vim te dizer que te passei uma TAG (a Shana-san me informou que vc iria gostar U_U)
    Aqui:
    http://bunny-animesespectaculares.blogspot.pt/2015/07/tag-era-uma-vez-o-fa.html

    Kissus >-<

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Bunny, seja bem vinda! ♥
      Haha, essa é a graça do plot :'D
      Obrigada pela tag ♥_♥ Logo vou respondê-la \o/

      Excluir
  3. Hannah ♥
    Eu estou querendo ler esse livro desde o começo do ano,m as tinha outras prioridades e estava sem dinheiro. Vou consegui-lo, porém, e comprá-lo, porque está na minha lista de metas deste ano.
    Sua resenha ficou ótima, não se preocupe.
    As pessoas dizem que eu me pareço com a Sarah, mas não sei. Não sei mesmo. Mesmo assim quero muito ler esse livro. Ele tem todos os pontos possíveis que me compram, e tenho certeza de que se eu ler esse livro vou acabar amando. Outro ponto que eu amo é a escrita. Filosófica? Não, meio irritante. Direta? Insensível, acaba dando num Percy Jackson e por mais que eu adore os livros essa receitinha de "escreva like Rick Riordan" não dá certo em todos os livros, este em especial. Bom, depois dessa sua resenha - não ficou pouco técnica e muito grande, ficou muito melhor que muita resenha que já li na vida - vou me apressar na compra deste livro.
    Hannah, eu tenho uma pergunta meio idiota, mas gostaria de perguntar mesmo assim: seu nome é Hannah Mila mesmo? Porque várias pessoas, eu por exemplo, usam apelidos na internet, então às vezes eu me pergunto isso.
    Enfim, I need to go.
    Bye ~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Belle ♥
      Ele também estava na minha lista de prioridades, não me arrependi nem um pouco =w= Eu acho que você vai gostar dele, faz bem o seu estilo ^-^
      Awn, obrigada \o/
      Pela minha experiência com o livro, acho que todos nós nos parecemos com a Sarah em dado momento. Como eu disse, o livro retrata todas as nuances dela, e com alguma delas você vai se identificar xD A escrita de Claros Sinais de Loucura é na medida certa; é clara, sem muitas palavras rebuscadas e te faz pensar mesmo sem uma frase filosófica esfregada na sua cara. Ao mesmo tempo, é muito íntima e dinâmica, então é uma ótima leitura ^-^
      Haha, tudo bem, as pessoas costumam me perguntar isso mesmo xD Meu nome é Hannah Mila sim. Eu entrei na blogosfera com uns 10 anos e naquela época, não me dava conta que era melhor usar um apelido >.< Depois, quando pensei em usar um nickname, já tinha acostumado com Hannah, e ficou.

      Excluir
  4. Adorei a resenha, pois você não caiu naquela coisa de "muita gente achou tantos, então se calhar vale falar disso também". Você transpareceu perfeitamente a sua opinião - bem, como de costume :)

    Não teria grandes expectativas para o livro se não fosse pelo que li agora. Adoro quando retratam as crianças ou os jovens nos livros como pessoas (mesclando vários sentimentos e fases delas, retratando idiotices mas também atitudes sábias, sem nunca deixar algo como a coitadice ou a superficialidade prevalecer o tempo todo na narrativa). Parece ser leve e tranquilo de ler, mas ainda assim maduro e sério. Nem todos os livros têm de ter finais felizes, ou de nos sugar e arrebatar até chegarmos à última página - é bom você partilhar desse pensamento comigo. Às vezes os livros só têm de ser fiéis a si próprios.

    Realmente deu gosto ler o post :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou ♥ Eu costumo focar especialmente nas minhas impressões nas minhas resenhas, mas eu menciono o que outras pessoas acham também - e se for o contrário da minha opinião, ainda argumento >.<
      Uma das coisas mais legais desse livro é que a Sarah é uma personagem ótima, real e identificável, não só uma garotinha boba e superficial. "Parece ser leve e tranquilo de ler, mas ainda assim maduro e sério." > Claros Sinais de Loucura é exatamente isso! É uma leitura leve mas que você consegue absorver muito dela. O final é justo ao tipo de livro que é, para mim foi um fim muito satisfatório ^-
      Espero que leia ele logo! ♥

      Excluir

Deixe um comentário! Não se esqueça de pôr o link do seu blog (caso você tenha um, é claro) para eu dar uma olhadinha lá depois.
Kisses!