Reis, damas e druidas

terça-feira, 26 de janeiro de 2016


Ayo! Aqui é a sua blogueira preferida (-n) Hannah Mila ♥ Como vai a vida, leitores do Meu Mundo? =w= Eu ando surpreendentemente ocupada...? Fui em uns eventos, festas, conheci gente nova (tô adorando ♥). Aqui em Brasília também está um friozinho gostoso e chovendo bastante. Inclusive, um evento de k-pop que fui foi num lugar aberto e o local alagou completamente - agora imagina umas 40 pessoas espremidas num cantinho tentando dançar k-pop )o) Mas foi divertido de qualquer maneira >u<

Minhas aulas começam dia 1º de fevereiro e eu tô bem ansiosa~ Mas é uma sensação boa, sabe? Eu estou bem mais sociável (lol) do que da última vez que mudei de escola, então acho que não vai ser difícil me adaptar. Quer dizer, ainda sou bem tímida, mas não tão antissocial )o) 

Enfim, o post de hoje é um daqueles aleatórios que eu resolvo fazer simplesmente porque sim. Quem me conhece sabe que eu sou apaixonada por certos temas. Eu já falei sobre viagem no tempo aqui, e outro tema que eu adoro são lendas arturianas - a história do lendário Rei Arthur da Grã-Bretanha. 


Minha paixão por lendas arturianas provavelmente começou quando eu tinha uns 10-11 anos e peguei um livro sobre o Rei Arthur e a Távola Redonda na biblioteca que eu frequento (sim, vou lá até hoje). O livro era de uma coleção da Companhia das Letrinahas de clássicos - da mesma série, tinha Robinson Crusoé, O Corcunda de Notre Dame, Contos das Mil e Uma Noites, entre outros. Mas até hoje o livro do Rei Arthur é o meu preferido; já perdi a conta de quantas vezes eu reli ele. O livro explicava a lenda parte por parte, de maneira simples e cheia de ilustrações e informações a mais. Ele contava a versão mais tradicional da lenda, em que os historiadores concordavam mais; e é essa que eu vou explicar - bem por cima - para vocês agora~

Muuuuuito basicamente, a lenda mais aceita sobre o Rei Arthur diz que o famoso rei era filho do Rei Uther e de Igraine, Duquesa da Cornualha. Igraine era casada com o Duque da Cornualha Gorlois, mas depois que este morreu em batalha, Uther a tomou como sua rainha e eles tiveram Arthur. Porém, o menino acabou sendo criado longe dos pais e sem saber exatamente de sua linhagem.

Aí vem a velha história da espada na pedra: a Grã-Bretanha estava um caos por conta das invasões anglo-saxãs e eles precisavam de um rei pra botar ordem na casa. Por isso, o velho druida Merlin fixou a espada Excalibur em uma pedra e afirmou que quem conseguisse tirá-la de lá era digno de ser o rei da Grã-Bretanha. Não deu outra: Arthur conseguiu tirar a pedra tão facilmente que não hesitaram em torná-lo rei.

A partir daí, as lendas divergem um pouco: surge a figura da Morgana, que às vezes é retratada como boa, às vezes má; alguns dizem que ela é meia-irmã e/ou amante do Rei Arthur, outros dizem que ela é uma fada, e mais alguns que ela era uma mulher com um trato com o diabo. Também tem o grande antagonista de Arthur, Mordred, que pode ser filho, sobrinho, súdito ou irmão de criação do rei. É uma bagunça mesmo, você acredita no que preferir )o)

O reino do Rei Arthur é conhecido por ter sido próspero, principalmente nas batalhas. Historicamente, a primeira menção ao Rei foi uma referência a uma batalha na qual Arthur teria dizimado todos os inimigos praticamente sozinho. A Távola Redonda e todos os outros elementos da história só foram introduzidos depois. Falando na Távola, vale falar dos cavaleiros de Arthur! Por si só, eles já tem muita história, especialmente Sir Gawain, Sir Percival e Sir Tristan. E, é claro, o famoso Sir Lancelote, que se envolveu com a mulher do Rei Arthur, Guinivere. Para muitps, a descoberta da traição de Lancelote e Guinivere foi o início da queda do reino de Arthur. Outro fator decisivo foi quando os cavaleiros saíram em busca do Santo Graal, o que custou a vida de muitos deles e a sanidade dos que restaram.

O final do Rei Arthur não é tão mórbido quanto poderia: depois de uma grande batalha contra Mordred, tanto o rei quanto seu inimigo ficam à beira da morte. Arthur, porém, é salvo por dois cavaleiros sobreviventes. Eles o deixam com a Senhora do Lago, uma figura mística que aparece outras duas vezes na trama: é ela quem entrega a Excalibur, que estava perdida no lago, a Arthur; e ela se envolve com o druida Merlin, conselheiro do rei, e o prende numa árvore pela eternidade após persuadi-lo a revelar seus segredos de magia a ela. Não fica bem claro se ela é do bem ou do mal )o) Mas enfim, ela leva o rei à beira da morte para Avalon, uma ilha mágica escondida por magia e esquecida no tempo. Dizem que até hoje o Rei Arthur descansa, até que as terras da Grã-Bretanha precisem dele novamente e ele volte para salvar a todos.

Depois de conhecer essa história clássica do rei Arthur, outras histórias baseadas na lenda foram me chamando a atenção e hoje em dia eu já pulo em cima de qualquer coisa que envolve lendas arturianas )o) E, é claro, tenho recomendações para fazer pra vocês!

Recomendações

A primeira recomendação é a série de livros As Brumas de Avalon, a minha história sobre lendas arturianas preferida - e acho difícil alguma outra tirar esse posto dela. Escrita por Marion Zimmer Bradley, nos anos 80, a série conta a lenda do Rei Arthur do ponto de vista das mulheres da vida do guerreiro: Igraine, sua mãe, Morgana, sua meio-irmã e amante, Gwenhwyfar, sua mulher, e Viviane, a Senhora da Magia que traçou o destino de Arthur quando este nem tinha nascido ainda.


As Brumas de Avalon aborda muito o contexto político e social da época, e especialmente o religioso: na época, o cristianismo estava tomando conta da Grã-Bretanha e expulsando todos os povos pagãos de lá. E, é claro, fala sobre a posição da mulher do meio de tudo isso - os pagãos viam o sexo feminino como uma representação da Mãe Natureza, a grande Deusa, e as mulheres estavam sempre à frente no poder em suas culturas; mas o cristianismo pregava que a mulher era maldita e devia permanecer submissa e reservada. Já se imagina a bagunça que sai daí, não é?

Essa série de livros é simplesmente maravilhosa: muito bem escrita e contextualizada, com personagens profundos, cativantes e complexos e um cenário que mistura misticidade, religião e política. Apesar de ela ser meio pesada, abordando assuntos como traição e incesto, foi surpreendentemente fácil e divertido ler os quatros livros da série, além de eu ter aprendido muito também. As Brumas de Avalon é definitivamente um dos meus livros preferidos e é daqueles que vale muito a pena ler - mesmo se você não se interessar tanto por lendas arturianas, é um bom livro que todo podem - e devem - ler )o) 

A outra recomendação que eu tenho a fazer é a série de TV Merlin. Produzida pela BBC e composta por cinco temporadas, a série desvia bastante das lendas clássicas do Rei Arthur, mas é tão boa quanto. Ela foca, como devem ter percebido, nas aventuras do mago Merlin, um garoto que salva a vida do príncipe Arthur sem querer e acaba virando servo do mesmo (lógica distorcida da Idade Média).

Em Merlin, Arthur ainda não é rei - é só um príncipe mimado, arrogante e problemático, mas com um coração de ouro apesar de tudo. E Merlin é o melhor amigo que tem que manter Arthur fora das trapalhadas -q A série é bem de fantasia mesmo e foca muito no fato de Merlin ser um mago e ter que manter sua magia escondida, pois o rei Uther odeia bruxaria e executa qualquer um envolvido com a prática - mesmo sem provas concretas. 

Morgana, Guinivere, a Senhora do Lago e todos os cavaleiros da Távola Redonda aparecem na série, embora não da maneira que esperamos. É refrescante ver essa nova interpretação da lenda e caçar as referências nos episódios. A série dá vááárias reviravoltas, especialmente nas três últimas temporadas. Os personagens também evoluem muito ao longo da história - é só ver como a relação do Merlin e do Arthur passa de "eu odeio você" para "eu me preocupo com você, seu cabeça-dura". A série é ótima no geral e pra quem prefere algo mais leve, é perfeito.

Acho que vale ressaltar como As Brumas de Avalon e Merlin não tem nada a ver um com o outro exceto o fato de serem sobre lendas arturianas - os livros são bem sérios e criticam a sociedade da época, principalmente no que envolve a mulher, enquanto a série é mais leve e procura divertir e entreter. É uma prova de como as lendas arturianas são amadas e como podem ser abordadas de uma maneira tão diversificada - e esse é um dos motivos pelos quais eu gosto tanto delas! ♥

E é isso, pipous~ Espero que tenham gostado desse post aleatório e eu tenha conseguido fazer vocês gostarem de lendas arturianas também xD Bem, na verdade, eu não consegui explicar nem metade da lenda - são muitas histórias, complexas e que divergem em vários pontos )o) Espero que não tenha ficado muito confuso pra vocês. Qualquer coisa, eu realmente recomendo o livro da Companhia das Letrinhas que eu li quando era menor (e leio até hoje lol), ele explica bem melhor que eu -q Encontrei ele para comprar aqui e aqui =w=

Bye bye~ ♥

5 comentários :

  1. Oie! Minha vida vai = Escola. Sim, minhas aulas já começaram no dia 25 mesmo, mas está sendo bem legal e tem várias pessoas diferentes na sala esse ano, então estou com esse mesmo sentimento que você, de conhecer gente nova. Nossa! E aí, como resolveram o problema do alagamento? A área coberta era muito pequena?
    Hannah, acho que esse foi o post seu mais informativo que já li, e super interessante. Eu não conhecia nada sobre o Rei Arthur, só tinha assistido uma animação quando era pequena e visto um ou outro episódio de Merlin - eu acho, ou essa ou uma outra série sobre contos, mas não lembro o nome. Acho que se eu for na Biblioteca Municipal - o que é difícil, ela tem uns horários complicados para eu ir - vou considerar sua recomendação. Acho ótimo quando os livros mostram muito além da trama principal e dão espaço para cultura, política, religião, questões da época e também a vida de personagens secundários. Claro, com todas essas informações em um livro só já se percebe que ele tem potencial para ser grande, mas, ah, eu gosto de ler, então ¯\_(ツ)_/¯.
    Você conseguiu alcançar seu objetivo, fiquei bem interessada nas lendas! E que capa bonitinha do livro ♥. Também acho que já deve ser a 7ª vez que vejo o loop da sua assinatura @u@, esses olhinhos são muito chamativos >u< (apesar de eu não saber quem é, -shame on me-, desculpa -.-).

    Fique bem, beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha vida tem andado assim também xDD As pessoas da minha sala não tem muito a ver comigo, mas está sendo uma experiência legal mesmo assim ^^ Pois é, a área coberta era bem grande, mas o chão alagou quase todo, e só um pedacinho ficou seco )o) Mas logo a chuva parou e a gente continuou vivendo a vida -qq
      Awn, que bom que gostou \o/ Haha, essa lenda é muito interessante, fico feliz que eu tenha "puxado" você pra ela >.< Ah, As Brumas de Avalon são quatro livros de mais ou menos 150 páginas, não é muito grande não! Mas é cheio de conteúdo, então talvez seja um pouco denso, mas é bem fácil de ler, pelo menos foi para mim ^^
      Haha, eu ando viciada em treinar uns novos efeitos nas assinaturas, que bom que agradou ♥ E os olhinhos - lindos, nom? - são do Vernon, do boygroup Seventeen >.<

      Excluir
  2. Heey Hannah!

    Ah, eu também adoro lendas arturianas! <3 São muitas histórias mesmo, até agora só li algum da série As Brumas de Avalon desses que você citou, e já li mais uns dois sobre o Rei Arthur, porém não lembro quais eram (faz muito tempo hahaha). Bom, como é uma lenda, qualquer um pode modificar a história como bem entender, então vale como entretenimento mesmo - afinal, não dá pra saber o que é mais próximo da história original ou não. Por isso é divertido ler várias versões também!

    Poxa, eu ouvi falar de Merlin, agora que você comentou me deu mais vontade de assistir! <3 Merlin é meu personagem preferido da lenda, aliás!

    Beijos e boa sorte na nova escola! o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São muitos interessante, não? ♥ Eu gosto de pesquisar as histórias de cada cavaleiro, tem cada episódio... Eu quero começar a ler os livros do Bernard Cornwell, conhece? Dizem que são ótimos =w= Siim, isso é o que eu acho mais legal, são tantas versões! ♥
      Merlin é muito bom~ É bem diferente das lendas mais clássicas, mas é incrível mesmo assim \o/ Acho que você vai adorar o Merlin nessa série - ele é um dos melhores personagens da TV pra mim ^^

      Excluir
  3. Saudades, posts...����

    ResponderExcluir

Deixe um comentário! Não se esqueça de pôr o link do seu blog (caso você tenha um, é claro) para eu dar uma olhadinha lá depois.
Kisses!